domingo, 2 de novembro de 2008

1 de Novembro

Ontem foi um dia bastante especial para todos nós.
Houve um protesto por parte dos alunos com vista a acabar com as proibições constantes do Reitor em relação às praxes da Universidade de Évora, a Sara assinou o livro dos Notáveis, os bichos foram capados, houve a sapatada e estes passaram a ser denominados por caloiros.
O primeiro acontecimento correu muito bem! Todos estávamos presentes ao meio dia em ponto, com capas postas em forma de protesto, nos Claustros da Universidade. Cartazes e faixas, transmitiam o nosso pensar, pois o silêncio era a palavra de ordem. Quase às 13h, professores e reitores saíram da sala principal dos Claustro prontos a pisarem as capas dos Notáveis, mas qual não é o seu espanto quando, em vez de capas no chão, têm centenas de costas viradas para eles. No decorrer da passagem desta gente toda, vimos professores nossos que fixaram a nossa cara, ou para nos dizer adeus, ou para xingar. Destes só lamento, pois aposto que nunca viveram as praxes de Évora, não sabem o que neste seio existe e provavelmente muita dor de cotovelo há naquele coração.
Mas, felizmente correu tudo bem e o Reitor ficou bastante indignado com aquele acontecimento. Objectivo cumprido!
Por volta das 15h, assistimos a mais um grande acontecimento. A Sara iria assinar o livro dos Notáveis. Foi uma cerimónia curta mas muito bonita numa das salas dos Claustros. Logo depois os bichos molharam o seu pé direito na fonte e começaram uma longa caminhada nas calçadas de Évora apenas com meias nesse pé.
Às 20h apercebi-me de uma coisa: faltava cerca de 4horas para os bichos deixarem de ser bichos!! OHHHH
Mas esse momento foi vivido ao máximo. Muitas dedicatórias foram trocadas, muitos copos foram deitados a baixo, muitos sorrisos confidentes, algum choro e muita convivência.
Gostava que voltasse a ser dia 15 de Setembro para que este tempo todo voltasse a repetir. O conhecer, a aprendizagem, os laços que se vão criando, tudo isto é magico, tudo isto merece ser vivido mais que uma vez.
Por fim chegou a sapatada. Um momento de apanhar com os sapatos de mil e tão caloiros. Capas a proteger a cabeça e lá fomos nós para o meio da batalha para descobrir onde andavam os sapatos dos bichos.
Houve muitos que não os encontraram, ou seja, vai haver muitos caloiros a acabarem alguns anos mais tarde o seu curso. Espero que o tempo gasto seja bem aproveitado noutras coisas igualmente interessantes!

Agora que já não são bichos, vão sentir muitas saudades desta constante convivência e só espero que nos jantares que fizerem, não se esqueçam de convidar os vossos senhores estudantes!! d=
Boa Sorte e que nós estejamos sempre juntos nos bons e maus momentos!
*

6 comentários:

Anónimo disse...

Praxes sao uma palhaçada

RaquEL disse...

Bem.... lamento duas coisas:
A primeira é que não tenhas a coragem de te identificar. A segunda é essa tua opinião. As praxes, não são uma palhaçada, elas servem para integrar as pessoas que vêm estudar para fora da sua zona de residência. Agora, se achas isto uma palhaçada, vem sentir um dia a praxe. Não doi nada!! Acredita! Porque, se hoje praxei foi porque outrora adorei ser praxada!!

dani disse...

Mto bem babe.. o caso tb pode ser uma má experiencia de praxe, de quaquer maneira só pode falar quem passou por lá..
Bjo enorme.. és grandi!!
Love u

Anónimo disse...

Nao quis ser praxado por achar isso uma palhaçada...tinha mais k fazer k passar tardes inteiras a obedecer a anormais vestidos de preto que teem a mania...

Sandrine disse...

Anónimo: Então tudo se resume a uma questão de opções pessoais não é? Se respeitaram a tua escolha de não ser praxado respeita também a opinião dos outros! Parece-me ser senso comum!

Amiga beijoca grande para ti e não te esqueças do nosso jantar ;)

RaquEL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.