terça-feira, 29 de março de 2011

Ídolos da minha vida

Na minha vida tenho dois ídolos, duas pessoas que admiro e que tenho-as como referência para cada dia que passa.
A primeira pessoa que me refiro é a minha mãe. Não o digo por ser minha mãe mas pela pessoa espetacular, na preocupação que tem pelas pessoas que a rodeiam, na sensibilidade que tem por cada ser, pela coragem que teve perante os problemas que lhe foram acontecendo ao longa da vida, pela dedicação extrema no bem estar dos seus, pela pessoa extraordinária e espetacular que é. Tudo o que sou hoje é a ela que o devo.
A segunda pessoa que eu admiro é o meu primo Cajo. O meu primo é a pessoa de quem a vida se esqueceu, passou ao lado da sua existência. A vida foi-lhe cruel sem motivo algum para o ser. Lado a lado em caminho com outras vidas, a dele foi ficando para trás. Em momentos e sempre que podia foi tentando o máximo possível acompanhar a caminhada dos restantes. Por vezes conseguia e a esperança era muita. Infelizmente era temporária e o tempo era curto. Apesar de tudo, o sorriso, o carinho, a vontade de viver é mais que muita. Nunca apareceu uma palavra de revolta, nunca teve outra postura senão tranquila. Tranquila perante a tragédia da sua vida.
Admiro a minha mãe pela coragem, dedicação e pessoa sensata que é, e admiro o meu primo, pela tranquilidade, o modo positivo de ver a vida e pelo seu modo gentil de abordar cada pessoa. 

1 comentário:

Alguém disse...

Acho que comecei a me preocupar muito com meus problemas , quando deichei de me importar o suficiente com os outros...Também percebi que faltam pessoas dentro da casa de Deus que amem verdadeiramente o próximo.