terça-feira, 9 de agosto de 2011

Um momento que custou a passar

Hoje fiz o meu exame. Nem sei se correu bem ou mal. Não sei se fiz as escolhas mais acertadas, o que sei é que já está feito e que não posso voltar atrás nas opções. Quando o finalizei doía-me todo o meu corpo. Apesar de estar no meio de duas pessoas, não tive tempo nem cabeça para me mover. Quando o finalizei senti um alívio ao mesmo tempo que senti uma nostalgia dentro de mim...
O exame tinha terminado e com ele sei que vêm os últimos momentos aqui.
É engraçado o seu contexto. Ontem conheci a terceira e quarta pessoa portuguesa aqui em Oxford em que uma delas vive na mesma casa que eu. Hoje, antes de me dirigir para o meu exame, enquanto tomava o meu pequeno-almoço conheci um tailandês bastante estranho mas que me aliviou dizendo que o meu inglês não era mau e que o meu exame iria correr bem. Houve uma tentativa da parte dele em aliviar-me da pressão que sentia. Foi bom ouvir isto pois foi este o pensamento que levei enquanto caminhava para a sala "não-desejada".
Quando saí daquela sala só me apetecia chorar. Não daquilo que fizera no teste, mas sim por sentir que tudo isto está prestes a terminar.
Não gostei muito das condições onde fiquei mas adorei as pessoas que conheci. Não sei se as voltarei a ver, o mais provável é que não. 
Momentos que senti, a evolução que sentira tanto no inglês como na relação que ia crescendo no dia-a-dia e nas dificuldades ultrapassadas. Uma experiência única.
Com este sentimento lá fui eu para um Starbucks afogar as minhas magoas num café e num delicioso muffin que tanto gosto e que só consigo o seu gosto aqui.

E como eu adoro estes momentos, de descanço, de paz interior, de não pensar em nada a não ser no delicioso momento que estou a viver!

1 comentário:

Sara disse...

o teu postal chegou hoje. ;)
Beijo*