quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Um sonho


Hoje sonhei contigo.
Por ter sido contigo é que escrevo estas linhas.
Um sonho que adivinhou o meu mais cruel desejo de te voltar a ver.
Ver o teu olhar sobre o meu, ver a tua lágrima oriunda do teu mais fundo azul, foi a coisa mais bela que alguma vez sonhei. Uma lágrima límpida, sincera e bela. Uma lágrima de sofrimento e arrependimento.
"Quero-te de volta"
"Perdoas-me?", dizias-me tu, a pegar em mim como nunca me tinhas pegado antes.
Senti-te verdadeiramente e, naquele momento tu, pela primeira vez, sentiste-me sem qualquer disfarce, sem qualquer mentira.
Depois... Algo nos separou, pessoas...
Muita confusão, muitos gritos, não consegui decifrar.
Quando acordei... apenas recordei aquele olhar profundo, um azul que fazia lembrar o mar.
Relembro com pena de não voltar a ver os teus olhos e sentir os teus abraços. Pois, a lágrima não caiu, o olhar não foi dado e o abraço não foi sentido.
Tudo não passou de um sonho!

(foto de F. Monteiro)

2 comentários:

PP disse...

Tem sonhos que se tornam/foram realidade, é bom sonhar, só assim o mundo gira e avança.
Sabes se fosse flôr era uma azeda...dizem....mas eu não concordo.

jito :) :)

intelligence disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.